Fimose: o que é, sintomas e tratamento

Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes
Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes

A fimose é quando há dificuldade ou impossibilidade de expor adequadamente a glande devido a um excesso de pele, chamada cientificamente de prepúcio. O Doutor Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, médico urologista e especialista em cirurgia minimamente invasiva contra o câncer de próstata, explica que essa pele que recobre a cabeça do pênis é uma condição mais comuns em bebês e crianças, uma vez que todos os meninos nascem com ela, mas na maioria deles a fimose desaparece com o tempo.

Existem basicamente dois tipos de fimose: a primária (ou fisiológica) e a secundária (ou patológica). A primária ocorre nos primeiros anos de vida, entre 1 e 3 anos, e é algo transitório que normalmente desaparece sozinho, ou seja, não traz grandes preocupações. Já a secundária é quando a criança, quase adolescente ou adulto continua incapaz de expor a glande e isso faz com que apareçam sintomas como:

  • dor;
  • assadura genital;
  • inchaço;
  • dificuldade de urinar;
  • sangramento e secreções.

O Doutor Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes diz que a única forma de identificar e confirmar a presença da fimose é tentar retrair manualmente a pele que recobre a glande do pênis, então quando não é possível ver completamente a glande, isso representa a fimose. Se for fisiológica, geralmente, a primeira verificação da presença da fimose é feita no bebê por um exame físico feito pelo pediatra. No caso da patológica, que pode surgir na adolescência ou na vida adulta, o próprio homem pode observar se existe alguma dificuldade na retração da pele e, se houver, procurar um urologista para fazer exames. O tratamento da fimose infantil deve ser sempre orientado pelo médico pediatra e nem sempre é necessário tratamento específico, mas com vigilância e aguardar pela evolução natural da situação clínica com a resolução espontânea. Caso resista, o tratamento se dá com pomadas contendo corticóides. O Mestre e Doutor em urologia Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes conta que quando ocorre em adolescentes e adultos, o urologista pode indicar cirurgia ou prescrever pomadas antibacterianas, mas caso a fimose advenha de uma dst, o médico deve tratar com antibióticos ou antivirais, sempre por via oral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui