Mulher sente dor de dente e descobre tumor cerebral

Uma mulher de 29 anos relatou como descobriu um tumor no cérebro após sentir dores de dente. Emma Webster foi ao dentista em abril de 2018 depois de reclamar de um dente dolorido e foi levada às pressas para uma cirurgia de canal. No entanto, meses depois do procedimento, a dor de dente continuava e ela passou a se queixar de visão turva. Ao ser encaminhada para uma ressonância magnética, a jovem mãe descobriu que tinha um tumor cerebral benigno (não cancerígeno) atrás do olho direito.

Em entrevista ao portal britânico de notícas Daily Mail, Webster disse que estava “pronta para começar a planejar meu funeral” assim que recebeu o diagnóstico. Ela passou por uma operação que removeu 70% do tumor, quase um ano depois que ela inicialmente se queixou da dor de dente. A administradora, que está grávida de seu segundo filho, que deve nascer mês que vem, agora faz exame de ultrassonografia anual para verificar o crescimento do tumor.

Quando foi ao dentista em 2018, o profissional de saúde bucal pensou que sua dor poderia ser devido a uma infecção no centro de um dente, causada por um acúmulo de bactérias que vivem na boca. Webster já estava na lista de espera para tratamento de canal – um procedimento para remover a bactéria – então seu dentista adiantou a cirurgia para ver se isso ajudaria.

No entanto, Webster disse que a pequena cirurgia “não fez nenhuma diferença na dor” que ela estava sentindo. Inclusive, o incômodo se espalhou para o topo da boca e a ponta do nariz. Ela visitou seu médico de família, que achou que ela tinha neuralgia – dor no rosto lancinante devido a um nervo irritado ou danificado.

Por seis meses, a mulher recebeu tratamento para essa condição – que geralmente envolve tomar um medicamento para epilepsia que interfere na capacidade do nervo de enviar sinais de dor ao cérebro.

No entanto, seus sintomas continuaram a piorar e ela começou a sofrer com visão turva.

Em janeiro de 2019, Webster procurou o conselho de outro clínico geral que a encaminhou para o departamento de neurologia do Queen Elizabeth University Hospital, onde foi submetida a uma ressonância magnética. Três dias depois, os médicos ligaram para dizer que ela tinha um tumor cerebral benigno atrás do olho direito.

Os tumores benignos são uma massa de células que crescem de forma relativamente lenta no cérebro. Eles tendem a ficar no mesmo lugar e não costumam se espalhar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui