Flebite (ou tromboflebite): o que é, as causas, os sintomas e o tratamento

O que é a flebite

Flebite ou tromboflebite é o nome dado à inflamação de uma veia superficial, que gera a formação de um trombo (coágulo). Esse processo inflamatório localizado pode aumentar e se espalhar pelo trajeto da veia.

Ela é semelhante à trombose venosa, que ocorre com veias profundas.

Causas de flebite

Qualquer pessoa está sujeita a ter flebite. Ela pode surgir de forma espontânea ou após injeções. Porém, idosos e indivíduos com câncer ou doenças reumatológicas têm maior probabilidade de desenvolvê-la.

“Pessoas que apresentam varizes calibrosas [dilatadas] ou que possuem dispositivos de infusão de medicamentos intravenosos [pequenos cateteres para dar remédio na veia] também têm risco aumentado, além de indivíduos com predisposição genética”, acrescenta Fábio do Espírito Santo, cirurgião vascular da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

“O risco existe sempre que se manipula uma veia”, diz Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV). “A mais comum é a flebite no braço, que ocorre após a aplicação de medicamentos injetáveis. Por isso, é preciso ficar atento ao local após usar esse tipo de medicação”, completa a médica.

“Câncer ou doenças reumatológicas são causas menos frequentes. Nesses quadros, a flebite seria um aviso, podendo acometer qualquer lugar do corpo”, informa Aline.

Tipos de flebites

Há a superficial e a profunda. Ambas causam inchaço e dor. Mas há algumas diferenças entre elas. A superficial pode provocar uma vermelhidão. Já a flebite profunda atinge veias mais distantes da superfície da pele e ocorre com mais frequência nas pernas. Ela pode deixar as veias sobressaltadas.

flebite é uma inflamação nas veias superficiais

Flebite profunda ocorre com mais frequência nas pernas

Sintomas de flebite

Dor e aparecimento de um cordão endurecido e avermelhado no caminho da veia são os sintomas mais comuns. “A flebite se manifesta por um processo inflamatório localizado, um vergão, geralmente endurecido, avermelhado, doloroso e quente. Se alcança veias um pouco mais profundas, o vermelhão pode ser mais discreto e ter inchaço associado”, explica Aline.

O diagnóstico de flebite

Ele é feito pelo médico no consultório, por meio do reconhecimento dos sintomas. “Exames de ultrassom podem ser realizados para determinar o quanto a flebite progrediu”, explica Espírito Santo. Esses exames ajudam a verificar se a inflamação atingiu veias maiores, como a safena. “Há, ainda, a possibilidade de evolução para uma trombose venosa profunda”, completa Aline.

Tratamento

Quando a flebite é provocada por injeções ou procedimentos intravenosos, muitas vezes dá para tratar apenas com medicações anti-inflamatórias, analgésicas e compressas locais.

“Em casos mais graves, nos quais a flebite avança para veias mais importantes, pode ser necessário o uso de anticoagulantes, medicações que afinam o sangue, por um período de tempo”, explica Espírito Santo.

+ LEIA TAMBÉM: Vacina para Covid-19 e trombose: faz sentido ter receio?

Quais os riscos de ter flebite?

A falta de tratamento pode levar a uma trombose venosa profunda.

“A flebite ainda pode deixar marcas no local, como um caroço permanente, ou, em casos mais graves, progredir para tromboembolismo pulmonar, quando um pedaço do coágulo migra para os vasos dos pulmões”, alerta o médico do Hospital São Camilo.

Prevenção da flebite

Tratamento adequado das varizes e o controle do câncer e de doenças reumatológicas ajudam a reduzir o risco da doença.

Ao usar remédios injetáveis, profissionais de saúde devem fazer a diluição da medicação segundo especificação do produto e realizar a infusão de forma mais lenta. “Esses medidas valem também para usuários de drogas”, avisa Aline.

Limitar o tempo de infusão de medicamentos nas veias ou fazer o procedimento com cateteres mais longos são outras instruções.