Surfista em coma: como infecção dentária pode levar à morte

O surfista brasileiro Júnior Enomoto, conhecido como “Japa”, entrou em coma devido a um problema de saúde inicialmente causado por uma infecção dentária. Atualmente, o surfista se encontra hospitalizado em Bali, na Indonésia, com o diagnóstico de infecção pulmonar causada por uma bactéria.

De acordo com a cirurgiã-dentista Larissa Valadares, a infecção odontológica é caracterizada pelo processo infeccioso que se dissemina para outros tecidos, como por exemplos seios da face e espaços fasciais (áreas delimitadas por fáscias e músculos) da região de cabeça e pescoço, a partir de um foco dentário e pode, ocasionalmente, necessitar de cuidados hospitalares.

No caso do surfista, os médicos encontraram uma cavidade no pulmão esquerdo e o pneumologista disse que possivelmente será necessário que o brasileiro seja submetido a uma cirurgia.

“Geralmente essa infecção ocorre por uma lesão cariosa ou inflamação gengival que não foi tratada nos estágios iniciais, ou após a extração de um dente que estava infeccionado sem que tivessem sido adotadas medidas preventivas pré-cirúrgicas como a antibioticoterapia”, explica Valadares.

As infecções odontológicas têm origem periodontal ou periapical e possuem sintomas como dor, inchaço e sensação de “dente crescido”. A infecção de origem periodontal, segundo a especialista, é aquela na qual as bactérias presentes nos tecidos gengivais se disseminam e atingem o osso alveolar (camada delgada que circunda a raiz dos dentes) através de suas exotoxinas.

Já a periapical é a principal causa de infecção odontogênica: “neste caso, a lesão cariosa se propaga pelos tecidos internos do dente, chegando ao periápice (complexo de tecidos que circunda a porção apical da raiz de um dente: cemento, ligamento periodontal e osso alveolar). Ao atingir esta região a infecção, quando não tratada, irá se disseminar para outros tecidos”, afirma a dentista.

Como tratar a infecção?
Valadares esclarece que os aspectos mais importantes no tratamento das infecções odontogênicas são a eliminação da causa (extração do dente ou realização do tratamento endodôntico) e a drenagem cirúrgica do abscesso. “O tratamento dependerá do tipo e da gravidade da infecção e deve sempre estar associado à antibioticoterapia” completa.

A dentista chama atenção para o fato de que, se não for feito o tratamento nos estágios iniciais, a infecção pode se disseminar para além dos dentes, atingindo os processos alveolares, os tecidos profundos da face, da cavidade oral, da cabeça e do pescoço. “Em casos mais severos, a infecção pode evoluir para uma endocardite, septicemia e até mesmo a morte”, salienta.

A comunidade próxima a ‘Japa’ se mobilizou e organizou uma vaquinha para arrecadar doações para os procedimentos médicos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui